Engenharia Florestal
EMail

O Curso de Engenharia Florestal busca formar profissionais com habilidades para promover o desenvolvimento através do manejo e a utilização correta das florestas brasileiras; estimular o desenvolvimento social, envolvendo comunidades dependentes de sistemas naturais; além de contribuir para a manutenção da biodiversidade e do equilíbrio ambiental através das atividades de pesquisa e extensão. O Curso de Engenharia Florestal está inserido estrategicamente em uma região com grande relação histórica e econômica no uso de recursos florestais no Brasil, possibilitando aos estudantes oportunidades de contato com os diferentes setores de atuação profissional.

Perfil dos Profissionais Formados

O perfil desejado ao Engenheiro Florestal formado na UFSC é um cidadão apto a enfrentar os desafios do mundo contemporâneo, com formação eclética que lhe permite a ampliação de conhecimentos e competências, com sólida formação acadêmico-científica, com espírito crítico e capacidade de discernimento ético, social e político que lhe permitem contribuir para a solução de problemas cada vez mais complexos da Engenharia Florestal.

Do ponto de vista do exercício profissional, os Engenheiros Florestais diplomados estão amparados pela Lei 5.194 de 1966 que regula o exercício de profissões de Engenheiro, Arquiteto e Agrônomo. Em complementação, o Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CONFEA) baixa resoluções para regulamentar a aplicação dos dispositivos previstos nessa Lei. O principal destaque da Lei 5.194/66 é caracterizar as profissões pelas realizações de interesse social e humano (artigo 1º.), além da regulação do exercício profissional.

 

Áreas de atuação

A Engenharia Florestal atrai pessoas que não se contentam apenas com escritórios e laboratórios, mas sim, pessoas que procuram trabalhos que reúnam alta tecnologia com atividades ao ar livre. Assim, podemos reconhecer três grandes campos de atuação nesta profissão:

Produção Florestal:compreende a implantação, manutenção, manejo e utilização de plantações florestais e de florestas naturais. Isto envolve o estudo de sementes, técnicas de produção de mudas, melhoramento genético, estabelecimento de plantios, medições e monitoramento, proteção contra o fogo e agentes bióticos, colheita e transporte de madeira, agrossilvicultura e outros aspectos da produção florestal.

Ecologia Aplicada:representa uma importante área de atuação, em razão dos múltiplos desafios criados pela necessidade de conhecer melhor os ecossistemas para compatibilizar desenvolvimento com manutenção da biodiversidade. O estudo da flora, climas e solos, o manejo da fauna e de bacias hidrográficas, a recuperação de áreas degradadas, o manejo de parques, áreas naturais e ecossistemas urbanos são, entre outros, os campos de conhecimento necessários para fazer frente a estes desafios.

Tecnologia de Produtos Florestais:está ligada à transformação da matéria-prima (árvore e produtos não-madeireiros) nos mais diferentes produtos, desenvolvimento de processos industriais, estudos de adequação de matéria-prima para utilização industrial, estudos tecnológicos de química dos processos de produção de polpa e papel, tecnologias de desenvolvimento e utilização de produtos florestais, caracterização tecnológica de madeiras a partir de propriedades anatômicas, físicas e mecânicas, utilização da biomassa florestal para produção de energia, controle e gerenciamento de qualidade na indústria madeireira.

 

Prazo mínimo: 10 semestres (5 anos)

Turno de funcionamento: Integral

Coordenador: Prof. Juliano Gil Nunes Wendt

Vice-coordendor: Prof. Alexandre Siminski